Translate this blog!

domingo, 8 de janeiro de 2017

Feliz 2017, já com novidades!

Olá, povo estudioso!

Venho aqui, no primeiro post de 2017, divulgar dois cursos MARAVILHOSOS, os quais estou organizando.

[JÁ ADIANTO] Os dois cursos podem ser feitos por alunos iniciantes.

O primeiro, será em parceria com o Espaço Mosaico, onde teremos um dia INTEIRO de estudo em cima do tema DABKE. Os profissionais envolvidos são estudiosos, preparados e com vivência no tema. Começaremos do começo, passando por Dabke de roda, Zaffe Libanesa e terminaremos com orientações para dança solo.

Será dia 05 de fevereiro de 2017, domingo, de 10 às 17h no Espaço Mosaico, no bairro das Laranjeiras na cidade do Rio de Janeiro - RJ.

Informações no próprio local ou comigo, no email: hannaaisha00@gmail.com

PARA HOMENS E MULHERES DE QUALQUER NÍVEL.


---------------------------------------------------------------------------------------------------------------

O segundo curso será realizado em março. Bruna Milani ministrou o módulo I em maio de 2016 e voltará para o RJ em março de 2017 para ministrar o segundo módulo do seu curso Intensivo de véu.

Se você não fez o primeiro módulo (uma pena!), tudo bem. Você pode fazer o segundo módulo! É aberto a todos.

Sobre o curso:
- O curso tem duração de 4 horas com intervalo de 30 minutos
- Inclui certificado e coffee-break

Sobre o local:
- Será realizado dia 12 de março de 2017 (domingo) no Centro de Dança Lóbinoos (Rua Real Grandeza, 313 em Botafogo) de 10 às 14:30h

Sobre pagamento:
- O investimento é de R$ 250,00 (o mesmo preço de 2016)
- Pode ser parcelado em 2x até o mês de março
- Pagamento realizado através de depósito bancário ou pessoalmente comigo (Hanna Aisha), somente

Resumo do segundo módulo
Módulo II: Explorando a espacialidade, agilidade e velocidade com o véu.

1. Transições, giros e deslocamentos: Explorando as transições de um movimento para outro de forma dinâmica; eixo e equilíbrio nos giros e deslocamentos adaptados aos movimentos de véu explorando a espacialidade;

2. Expansão, intensidade, velocidade e variações: movimentos elaborados e criativos; Desenvolvimento de movimentos mais elaborados, rebuscados e expansivos explorando intensidades, velocidades e variações diferentes; aplicação de sequências coreográficas, trabalho criativo e improvisação.

Sobre Bruna Milani
Bruna Milani é dançarina formada em Comunicação das Artes do Corpo, com habilitação em Dança pela PUC/SP (2010), tendo se especializado em dança oriental nos últimos 14 anos por identificação e paixão pela riqueza de possibilidades técnicas e peculiaridades na relação com a música. Ministra aulas de dança do ventre há 11 anos e, nesse período, vem desenvolvendo uma metodologia detalhada de estratégias criativas para ampliar o processo de ensino e aprendizagem. A dança como expressão de ser, estar e se relacionar com o mundo tem sido sua maior motivação. Visando ampliar sua linguagem, aprimora-se constantemente em cursos variados de dança e específicos de dança oriental. Atualmente ministra aulas particulares, workshops e cursos. Faz shows com o Zikir Trio, Yaqin Ensemble, Orkestra Bandida e projetos de pesquisa entre música e movimento ao lado do músico Mario Aphonso III.


Quaisquer dúvidas, pode perguntar!
Vejo você lá!

Bauce kabira,
Hanna Aisha

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Férias do blog

Olá, queridos!

Nesse ano, as atividades no blog diminuíram um pouco e os posts passaram a ser publicados de 3 em 3 semanas, mas não pararam!

Como todo ano, em dezembro dou um mês de "férias" para o blog e fico sem publicar nada, o que não lhe impede de ler/reler os conteúdos antigos daqui. Tem coisa sendo publicada, continuamente, desde 2009!

O meu blog continua sendo uma das referências mais importantes na Dança do Ventre do Brasil e essa é a recompensa que eu ganho, pelo trabalho (muito!) realizado. Os posts estão sendo, o tempo todo, revisados e atualizados, afinal, a gente escreve coisa errada, de vez em quando! E como os estudos são contínuos, é importante rever os textos para não passar informação errada para frente!

Em 2017, por motivos pessoais e por perceber que as pessoas estão mais interessadas em vlogs e com menos paciência para ler, eu vou passar a publicar de 4 em 4 semanas.

Você pode participar mais do blog sugerindo temas ou escrevendo um texto para o "Espaço da Pupila". Vamos ajudar a mantê-lo funcionando?

Boas festas de fim de ano! Vou deixar vocês aqui com um vídeo para reflexão:


Bauce kabira,
Hanna Aisha

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Quem foi a primeira bailarina profissional de Dança do Ventre?

Vocês já pensaram nisso? Eu já, mas, infelizmente, os registros são muito raros e a maioria dos relatos são orientalistas, ou seja, pouco confiáveis. Além disso, é muito difícil definir quando a DV começou de fato (talvez com a Badia e seus cabarés?) porque existe um período de transição entre as Ghawazee e a Golden Era, juntamente com a organização das Feiras Mundiais e as Ouled Nail.

Talvez, nunca saberemos quem foi a primeira bailarina de Dança do Ventre, mas sabemos sim, quem foram bailarinas muito famosas no século 19. Importante lembrar que "La danse du ventre" foi um nome cunhado pelos franceses após sua ocupação no Egito e que os americanos traduziram para "bellydance", ganhando o mundo.

Shafiqah El Copta nasceu em 1851, no subúrbio de Shobra, no Cairo. Sua família era respeitável, conservadora e modesta e ficou escandalizada quando ela começou a pensar em dançar. Aos 19 anos de idade, foi descoberta por Shooq e fugiu para aprender a dançar, enquanto sua família pensava que ela estava na igreja. Depois que se casou, ela viveu sob circunstâncias pobres e tentando melhorar, dançando nos clubes. Com a morte de Shooq, Shafiqa tornou-se a maior bailarina do Egito.

Kuchuk Hanem (1850-1870) já foi mencionada em dois relatos não relacionados de dois orientalistas, Gustave Flambert e George Curtis.

Extremamente importante mencionar que as bailarinas argelinas Ouled Nail foram as principais bailarinas que trabalharam nas Feiras Mundiais européias. Elas possuem uma dança muito diferente da que estamos acostumadas, apesar de reconhecermos nelas alguns movimentos. Elas foram grandes inspirações para a imagem que os norte-americanos criaram em cima da bailarina árabe:



Fatima Djemille ou Little Lady (1890-1921) dançou na famosa Feira Mundial de Chicago em 1893. Dizem que ela é a bailarina de dois filmes do século 19:



Na verdade, houveram diversas "Little Egypts" nos EUA, não sendo, inclusive, necessariamente, árabes. Ashea Wabe foi mais uma dessas bailarinas que viajaram no mundo através das Feiras Mundiais, assim como a Maria Chiquita:


Claro, Badia Masabni foi absolutamente crucial para determinar a Dança do Ventre como a conhecemos e trabalhamos:


Fontes: Gilded Serpent, Street Wing, aulas com Márcia Dib.

Bauce kabira,
Hanna Aisha
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...